segunda-feira, maio 15, 2006

Porque se toca o Hino?

No Domingo houve Taça.
Acho sempre bonito ver o Estádio Nacional cheio a duas cores, num dia de sol, para se jogar a final da taça.
Eu, que nem sequer gramo o fcp, e que raramente perco tempo a ver os seus jogos, estava à frente da televisão e resolvi ficar a ver... como estava no início da transmissão chamei os meus filhos para verem o "cantar do Hino", que acho sempre o momento mais bonito da festa.

Enquanto o público entoava a pulmões cheios em louvor dos Heróis do Mar...reparei nas caras por onde passava a câmara...ninguém cantava o Hino...e porquê? perguntam vocês, por estarem concentrados no jogo? por não terem jeito para cantar? por terem os dentes feios?? Não, meus amigos, porque pura e simplesmente o Hino Nacional não diz nada aos 9 estrangeiros com que o fcp entrou ontem em campo!

Sim, 9 estrangeiros, se não vejam o 11:
Helton - Brazil
Pepe - Brazil
Pedro Emanuel - Angola
Bosingwa - Portugal
Paulo Assunção - Brazil
Lucho G. - Argentina
Quaresma - Portugal
Anderson - Brazil
Adriano - Brazil
Alan - Brazil
McCarthy - Africa do Sul

6 (!) Brasileiros, 1 Argentino, 1 Sul africano, 1 Angolano...
(os 3 suplentes utilizados: 1 checo e mais 2 brazileiros...)

Não ponho em causa o mérito do fcp na dobradinha, nem sei quantos portugueses usou normalmente durante o campeonato, nem estou a comparar com o Benfica (que na minha opinião também tem estrangeiros a mais) mas fico triste por ser assim...

11 Comments:

At 5/15/2006 12:54:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Espero que tenha dado os parabéns ao FCP quando ganhou a Liga dos Campeões com 9 titulares portugueses.

ps: O Pedro Emanuel tem dupla nacionalidade.

 
At 5/15/2006 02:07:00 da tarde, Blogger O pé que está mais à mão said...

pois, e em 1961 eram 11 os titulares portugueses do Glorioso...

 
At 5/15/2006 02:10:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

12, se contarmos com o Salazar.

 
At 5/15/2006 02:43:00 da tarde, Blogger Dourador de apitos said...

O onze-base da liga inclui + um português (RMeireles) no lugar do Andersson, o que continua a ser muito pouco e não me agrada muito/nada.

Além disso, durante o campeonato o FCP utilizou com muita ou relativa regularidade mais uns quantos jogadores portugueses, designadamente:
V. Baía,
H. Almeida,
C. Peixoto
R. Costa,
B. Alves, e
Ivanildo.

Todos, com execepção do Baía, relativamente novos e com - maior ou menor - margem de progressão.

Se juntarmos a isto o bom trabalho que parece estar a ser feito nas camadas jovens (onde o FCP domina as convocatórias para as Selecções), algumas "esperanças" que deverão estar por aí a "aparecer" (BVale, PMachado, Hélder Barbosa, Bruno Gama, Vieirinha, etc.) e o que parece ser a nova política de contratações do FCP (DValente, JPaulo, Miguelito -?-), as coisas poderão estar no bom caminho.

Isto pq tenho para mim que os clubes portugueses só conseguem construir equipas sólidas e com projecção internacional quando têm um esqueleto composto por jogadores nacionais, com amor à camisola e conhecimento do clube...

 
At 5/15/2006 03:33:00 da tarde, Blogger Figas_21 said...

Estrangeiro é quem escreve Brasil com Z...

 
At 5/15/2006 04:08:00 da tarde, Blogger O pé que está mais à mão said...

Caro Dourador,
concordo a 100% com a última observação. Um equipa que não sente a camisola tem poucas hipóteses de chegar "lá". Este foi um dos problemas do SLB durante esta época...

Como referi, não acompanhei o fcp durante a época de forma intensiva, mas assisti de bom grado a algumas apostas na prata da casa. Gostei em particular da exibição da dupla Bruno Alves, Ricardo Costa contra o SLB. ;-) (esta não podia passar em claro, eh eh eh).

Como V.Exa. entendeu, ao contrário de outras personagens menos capazes que por aqui comentam, o que eu escrevi neste post não se refere à história, nem à estatística, nem às comparações bacoucas, diz respeito ao que eu vi ontem, e que é indiscutível: o fcp jogou com um número inaceitável de estrangeiros. (tirando o caso o Emanuel, mas para mim, um jogador que se afirma angolano para poder ir ao mundial, deixa automaticamente se fazer parte do lote dos jogadores nacionais...essa coisa da dupla nacionalidade cheira-me sempre a troca tintas...)

O que eu disse foi que tinha ficado triste...mais nada.

Para os outros: para desconversar tenho a minha mulher lá em casa...
lhaços

 
At 5/15/2006 04:52:00 da tarde, Anonymous caustico said...

Achas que o Arsenal se vai queixar se ganhar a liga dos campeões na quarta-feira e não tiver nenhum Inglês em campo?

 
At 5/15/2006 04:54:00 da tarde, Blogger O pé que está mais à mão said...

O arsenal pode não se queixar, mas garanto que há muitos ingleses que não acham graça nenhuma a ver o arsenal transformado numa equipa de "frogs"

 
At 5/15/2006 07:09:00 da tarde, Anonymous caustico said...

Especialmente os adversários....

Ora era exactamente isso que eu queria dizer.Só os adversários se queixam se uma eqipa com demasiados estrangeiros ganha.Não por ter estrangeiros mas por ganhar.....

 
At 5/15/2006 07:29:00 da tarde, Blogger Arquivo Vivo said...

Peço desculpa, mas se bem creio
Bosingwa é naturalizado e Quaresma
é romeno.

 
At 5/16/2006 11:16:00 da tarde, Blogger magalhaez said...

Moretto - Carregal do Sal
Alcides - Moimenta da Beira
Luisão - Panchorra
Anderson - Coina
Leo - Alfornelos
Beto - Picha
Manuel Fernandes - São Paulo
Petit - Curitiba
Laurent Robert - Gaia
Simão Sabrosa - Azia de Baixo
Marcel - São Mamede em Festa
Mantorras - Caldas da Rainha

Azia...tá forte ?

Baralha e volta a dar..

 

Enviar um comentário

<< Home