segunda-feira, julho 04, 2005

Apelo II

Depois de escrever o último post descobri que o advogado do Miguel, o que acha que um contrato, assinado de boa fé por ambas as partes, afinal no é válido, é o Dias Ferreira. Esse mesmo, o paineleiro de serviço. Por favor afinal, podem enxovalhar o rapaz.

PS: E eu que ouvi Dias Ferreira atacar e chamar os piores nomes ao presidente do Nacional da Madeira porque não respeitou um aperto de mão com um vice-presidente do Sporting, para a transferência de um jogador, que nem me lembro o nome e que foi parar ao Porto.

Agora o mesmo advogado, tão honesto e defensor da palavra e dos compromisso, considera e aconselha um jogador que assinou um contrato a dizer que este não é válido. Ele há coisas. Falam...falam...falam e não valem nada

3 Comments:

At 7/04/2005 11:18:00 da tarde, Blogger meia distância said...

segundo consta, o contrato não está reconhecido por um notário... a minha pergunta vai para o sr. dourador: isso é possível?

 
At 7/05/2005 01:03:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Mais umas questões; o miguel não recebia o ordenado deste "novo" contrato?Isso não o compromete?É possível um jogador estar a competir sem contrato(o antigo não acabava em 2004 e ele jogou em 2005)?se já anulou o contrato estamos já no domínio da indemnização que o clube que o contratar tem de pagar ao benfica?
este empresário deve estar mesmo desesperado, pois mais do que a razão, a lei parece-me que está do lado benfiquista..
Rui Tovar

 
At 7/05/2005 01:11:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Custa-me a acreditar que o pinto da costa esteja metido nisto..e só de pensar que vai ter o nome, mais cedo ou mais tarde, no maior estádio do porto. Para todos os efeitos é um exemplo e um modelo para os portistas, um cidadão que passou a sua vida a agir desta forma..nem uma rotunda devia ter em sua memória.
Rui Tovar

 

Enviar um comentário

<< Home