domingo, outubro 29, 2006

A minha análise!

Ainda me passou pela cabeça, que trazia para Lisboa 5 batatas no buxo. E esse facto só não aconteceu, porque este não é um Porto de grande qualidade. É verdade que tem grandes jogadores, principalmente no meio campo, mas jogam pouco no global. Não penso que a equipa seja Anderson dependente, porque embora o puto seja uma maravilha, a equipa não joga muito mais por ele jogar. A defesa é horrível e o ataque mediano.
Já o Benfica foi, mais uma vez, horrível. Entrou em campo a perder, pareciam umas baratas tontas. Não havia qualquer fio de jogo, era o salve-se quem poder. Penso que a bola chegou mesmo a chorar.

Não podemos acusar o engenheiro de não ter jogado ao ataque, e de ter querido chegar à vitória. A questão para mim é a equipa que escolheu para o fazer.
Existe para mim uma regra mínima para qualificar um bom e um mau jogador. Um jogador que não seja capaz de num curto espaço fazer uma recessão de bola e entrega-la em boas condição, não é nem nunca será um bom jogador. É me indiferente o que possa fazer a mais do que isso, marcar golos de bicicleta, fintar 11 gajos, fazer o pino em cima da bola, não me interessa, se não fizer aquilo que se aprende nos infantis, não serve.
Por isso digo que o Paulo Jorge e o Kikin Fonseca nunca serão jogadores para o Benfica.
O Paulo Jorge não consegue fazer nada da bola se estiver pressionado, pois qualquer bola que lhe passem no meio campo adversário, vai dominá-la, quando o consegue, á sua grande área. E depois lá vem a correr em slalon. Pode ter dado uma bola para golo, mas é muito pouco.
O Kikin faz-me lembrar aqueles jogadores que não sofriam qualquer tipo de observação pelo Benfica, mas se marcava ao Benfica, ganhava um bilhete de avião e um ano de salários pagos pelo clube da Luz. Este não marcou ao Benfica marcou a Portugal e pronto cá está a mostrar que é uma grande merda. Este para além de não conseguir fazer o básico, receber passar, nem sabe correr. É mau de mais.

Enquanto estes jogadores estiveram em campo, o Benfica foi totalmente dominado, por um Porto fraco, volto a frisá-lo. Aos 54` livramo-nos do Paulinho e aos 63` do Fonseca. Adivinhem o que aconteceu aos 64`!? Marcamos um golo. Agora pergunto ao Engenheiro, o que é que fazia no banco, o único numero 10 disponível no Benfica neste momento. O Nuno Assis que por vezes exagera nos rodriguinhos e passes de calcanhar, foi ontem mais uma vez óleo para a máquina do Benfica. Não tem medo de ter a bola, joga, faz jogar e principalmente passa a dividir com Simão a organização do jogo encarnado. Já em relação ao Mantorras, embora seja da opinião que lhe deviam ter amputado a perna, o rapazinho ontem até esteve bem, jogou simples e esteve no segundo golo.
E a partir dos 64` minutos o Benfica começou a jogar uma merda parecida com futebol, dominou o Porto que rebentou fisicamente e no final faltou-lhe um bocado de sorte “ imerecida” para conseguir o empate.

Queria só lembrar, que no último golo do Porto a bola estava junto à bandeirola de canto deles, nos pés de Nuno Gomes e este rapazinho, com um bloqueio cerebral, em vez de segurar a puta da bola, vira-se para traz e chuta de qualquer maneira, na tentativa de ganhar um canto. Ridículo, o defesa estava a alguns 2 metros. Acabou por lançar um contra ataque que deu o canto em que resultaria o golo. De assinalar também, que no canto os jogadores encarnados apenas se preocuparam em agarra camisolas cabeças etc, e nunca em jo

1 Comments:

At 10/30/2006 11:29:00 da manhã, Blogger Dourador de apitos said...

Concordo globamente contigo, designadamente naquilo que diz respeito ao FCP.

Com uma excepção:

Há, claramente, um FCP com o Anderson e outro sem ele!! O miúdo é quem dá rapidez e objectividade ao futebol do FCP e o único capaz de fazer o último/decisivo passe...

Estou convencido que se ele tivesse jogado até ao final, ou, pelo menos, até às substituições do SLB, tinhas mesmo trazido um "cabaz" de natal para Lisboa...

 

Enviar um comentário

<< Home