terça-feira, julho 19, 2005

E por que não?

Esta ideia do Miguel do período experimental poderá ser a solução para a resolução das contratações falhadas. Ora vejamos...

  1. O presidente do clube dirige-se ao jogador e diz-lhe que gostou bastante do rendimento do jogador na época que passou e diz-lhe que tem ideia de prolongar o contrato com uma melhoria substancial do ordenado.
  2. Altera uma ou outra alínea do primeiro contrato, para que este não possa ser considerado um prolongamento do primeiro.
  3. Passados 15 dias da assinatura do novo contrato, envia-se uma carta ao jogador a dizer que o novo contrato vai ser rescindido porque ainda se encontrava em período experimental.

Desta forma será possível acabar com os Paulos Almeida, Eversons, Pitbulls e afins que deambulam pelo futebol português.

Viva o Miguel, o Paulo Barbosa mas viva, acima de tudo, o Dias Ferreira, por ter encontrado uma forma brilhante de resolver o problema das contratações de merda.

2 Comments:

At 7/19/2005 11:27:00 da manhã, Blogger Dourador de apitos said...

Davas um bom Advogado, mas existem algumas "arestas" que ainda precisam de ser limadas.
Designadamente, esqueceste-te, tal como fez o Dr. Dias Ferreira, dos conceitos de abuso de direito e de boa fé no cumprimento dos contratos.
Estas soluções podem, de facto, ser boas para chico-espertos e para forçar decisões, mas, em caso de litígio, o ordenamento jurídico e os tribunais não gostam muito delas...

 
At 7/19/2005 11:41:00 da manhã, Blogger Distribuidor de Fruta said...

E então qual é o teu "palpite" para o caso Miguel?

 

Enviar um comentário

<< Home