domingo, maio 01, 2005

Benfica

O Benfica vai vendo o seu caminho para o título encurtar e está neste momento a apenas 270 minutos de o realizar.
O jogo de ontem foi realizado debaixo de um ambiente espectacular, com 65mil a encherem as bancadas da luz. O Benfica massacrou a equipa da cruz de Cristo que em nenhuma altura conseguiram tomar conta do meio campo, onde Petit e Manuel Fernandes reinavam. Com a barra e Marco Aurélio a retardarem o golo, este lá apareceu através de uma grande penalidade convertida por Simão.

Arbitragem:
Mais uma vez podemos assistir a uma má arbitragem, no futebol português, com erros graves para os dois lados.
Aos 24 minutos podemos ver uma grande penalidade clara, mas escusada, de Neca sobre Nuno Gomes a que o árbitro fez vista grossa. Claro que o Coroado, desta vez despe por completo a camisola, e inventa uma obstrução anterior de Nuno Gomes a Neca.
Depois existem dois lances relatados pelo jornal o jogo em que não vejo qualquer penalidade, um lance entre Pelé e Nuno Gomes, e outro entre dos Santos e Paulo Sérgio, que literalmente se atirou para a piscina, pois o Dos Santos nem se fez ao lance, sendo Paulo Sérgio a enfiar o seu pé debaixo da perna do defesa Benfiquista.
O golo do Benfica resulta sem dúvida de uma grande penalidade não existente, pois trata-se de uma situação de bola na mão e não o contrario.
Por fim um lance a finalizar o jogo, um toque entre Ricardo Rocha e Lourenço, que quanto a mim o árbitro não podia analisar de uma outra forma. Nas imagens televisivas, em três repetições diferentes, apenas em uma parece haver contacto entre os jogadores, em nenhumas outra se tem essa percepção, e na posição em que estava o árbitro a visão é de que nem há penaltí.
Já quanto às tristes declarações do senhor Couceiro sobre o a arbitragem deste jogo, só o facto de o ter comentado já é ridículo, peço-lhe encarecidamente para ler a edição do jornal Record do dia 19-2-2005 onde está escrito o seguinte –
Carlos Xistra (1) Teve influência no resultado, ao ignorar um toque de Ricardo Costa em Lourenço, aos 83’, que justificava a marcação de uma grande penalidade contra o FC Porto. Se até aí estivera bem, depois viu-se-lhe alguma preocupação em compensar, marcando faltas e faltinhas sem cessar a favor dos da casa.

1 Comments:

At 5/02/2005 01:36:00 da tarde, Blogger Dourador de apitos said...

Pelo que percebo o Ricardo Rocha não fez penalty, o Ricardo Costa fez, o árbitro não pejudicou o Belenenses, mas sim o SLB, e o que o Jorge Coroado diz só interessa quando é favorável ao SLB, sendo que, no resto, está a inventar/mentir...
Parabéns pelo rigor e pela impacialidade!!

 

Enviar um comentário

<< Home