terça-feira, abril 26, 2005

O apito enlutado

Este fim de semana foi mais um daqueles que a arbitragem portuguesa gostaria (?) de esquecer.
Com efeito, fazendo fé nos comentadores da especialidade, assistimos a um verdadeiro "chorrilho" de disparates e de decisões que tiveram ou podiam ter influência directa nos resultados:
Assim, por ordem de "aparição":
  1. No SCP - Académica parece que ficou por marcar um penalty sobre o Liedson, bem como que o 1.º cartão amarelo mostrado ao Polga foi bem mostrado. Pela minha parte não concordo com estas análises (julgo que a falta sobre o Liedson começa fora de área e que, ainda para mais, a bola sobrou - com perigo - para o Niculae, e julgo que o Polga cortou mesmo - mal grado a distância para a baliza - uma jogada de perigo iminiente), mas quem sou eu para contradizer os especialistas...
  2. No Estoril - SLB parece que o àrbitro não viu um penalty claro do Ricardo Rocha sobre o Moses e que viu a falta (inxistente) sobre o Petit que deu origem ao 1.º golo do SLB. Nestes lances admite-se a dificuldade do árbitro - que me pareceu particularmente incompetente/incapaz - em analisar as situações. Com efeito, se, por um lado, a TVI apenas viu o penalty 1o minutos depois, por outro, o lance do Petit parece-me mesmo falta. Existe, no entanto, outro lance de que ninguém fala e que me levanta muitas dúvidas, designadamente a "troca de mimos" entre o Nuno Gomes e o defesa estorilista, que antecedeu o cabeçamento do Karadas. Sendo certo que o Nuno Golos se portou "à lá Fabiano/McCharthy" e que a bola estava em jogo, o que será que o árbitro viu (se é que viu algo...) para não interromper a jogada e admoestar os jogadores em causa?? Agressões recíprocas? Uma resposta a uma agressão? Uma agressão isolada do Nuno Gomes? A dúvida permanece, mas o certo é que as imagens são claras e que o jogador do Estoril bem ficou agarrado à cara...
  3. No Beira-Mar - FCP o árbitro não viu dois penalties a favor dos Dragões e esqueceu-se de expulsar o defesa Aveirense Alcaráz, que devia ter visto 3 amarelos, dois dos quais na mesma jogada. Também aqui se pode dar, parcialmente, o benefício da duvida ao árbitro (que, no cômputo geral, fez uma óptima arbitragem). Com efeito, por um lado, o penalty sobre o Diego só se torna nítido de certos ângulos de visão e, por outro, a mão do Alcaráz passou despercebida à televisão (e mim próprio). Além do mais, qual é o árbitro que, hoje em dia, e em caso de dúvida, apita a favor do FCP?? Já não consigo perceber/admitir que o árbitro não tenha visto a "tesoura" do central ao Postiga e o "chutão" do mesmo no Ibson...

Assim, e independentemente do meu ponto de vista, parece claro que, na opinião de alguns especialistas, os ábitros em causa tiveram intervenção directa em todos os resultados destes jogos, facto que, não tirando mérito às equipas intervenientes e vencedoras, não pode deixar de ser de lamentar.

Lamento também duplamente que, mesmo na actual conjuntura de suspeição, os árbitros portugueses não tenham a capacidade para afastarem a ideia instituída em Portugal de que só ganha o campeonato quem beneficia dos seus erros..

PS: Que fique claro que apenas expressei a minha opinião (que julgo ser objectiva e imparcial) sobre o que vi e ouvi nesta jornada, bem como que não imputo aos árbitros em questão qualquer comportamento intencional, premeditado ou decorrente de "pressões" dos clubes eventualmente beneficiados. Como é óbvio, aceito e admito opiniões diversas...

5 Comments:

At 4/26/2005 05:28:00 da tarde, Blogger Distribuidor de Fruta said...

Para quem se despediu do blog com a seguinte frase "No resto, não quero cá saber de erros de arbitragem, de quem dorme com quem e de fruta ou chocolate...", o regresso foi auspicioso.
Lembro-lhe, caro Dourador, que a arbitragem é um assunto controverso e que poderá dar origem a pequenos reparos naquilo que escreveu. Apetece-me dizer que não viu o mesmo Estoril-Benfica que eu, mas não o vou fazer porque outros decerto o farão.
Lembro-lhe mais... espero que tenha voltado com mais "poder de encaixe" do que aquele com que partiu, pois certamente irá precisar de algum quando os comentários começarem a surgir, se chegarem a surgir.
Da minha parte, cabe-me apenas fazer a gestão/aceitação desses comentários mas digo-lhe de antemão que vou usar um critério bastante largo.

 
At 4/26/2005 05:56:00 da tarde, Blogger Benfiquista desolado said...

Como já disse estive no Estádio do Algrave. Por isso mesmo, por não ter acesso a reptições, não vi nenhum dos lançes que de que se fala. Mas li o O Jogo depois de ler o post, e parece-me estranho que a alguns desses lançes também não mereçam qualquer reparo, como a alegada agressão de Nuno Gomes. Quanto ao penalty de Ricardo Rocha, nem todos estão de acordo, o mesmo acontecendo com a falta de Petit no lançe do golo:

"Verifica-se perante as imagens que há um agarrar de Ricardo Rocha sobre um adversário. Lance de difícil julgamento para o árbitro, até porque a bola não estava a ser jogada naquela zona. Aceita-se a decisão"

"jogador do Estoril, quando ia em carrinho, e ao tentar jogar a bola, não tocou nesta e terá eventualmente tocado em Petit. Não tendo a certeza da infracção, dou o benefício da dúvida ao árbitro"

Quanto ao FC Porto, concordo, o Sporting não vi.

 
At 4/26/2005 11:59:00 da tarde, Blogger meia distância said...

Não posso concordar com a análise ao lance do Alcaraz.
Não tendo visto em directo os jogos de domingo, devido a graves e tristes acontecimentos pessoais, vi o resumo do fcp. Alcaraz não toca na bola com o braço que está elevado. Toca involuntariamente com o braço esquerdo, que se encontra à frente (de lado no caso) do seu corpo.
O pontapé é violentíssimo, mas involuntário. O cartão amarelo podia ser visto só devido à espectacularidade do lance.
No Benfica, sem dúvidas: o lance de R. Rocha é para penalty. Mas também é verdade que não é caso único.

 
At 4/27/2005 10:17:00 da manhã, Blogger Distribuidor de Fruta said...

Devido à cordialidade??? do senhor Meia Distância, sinto-me inspirado por esta onda de sã convivência blogueira e gostaria também de dar a minha opinião sobre as arbitragens deste fim de semana.
No Sporting-Académica faço minhas as palavras do Dourador. No Beira-Mar-Porto, concordo com o pelalty sobre o Diego e sobre a violência do central Alcaraz. No Estoril-Benfica, sinceramente não me recordo das supostas agressões do Nuno Gomes. Quanto ao penalty do Ricardo Rocha, acho que não escandaliza ninguém o árbitro não ter marcado. Mas o que importa frisar, e que o Dourador não fez, são as expulsões ocorridas e outra que deveria ter ocorrido. Quanto ao Rui Duarte há muito pouco a dizer, ou já tem contrato com o Benfica para a próxima época ou dá-se mal com os ares do Algarve. O João Paulo foi expulso por palavras, o mesmo será dizer que nunca se irá saber o que se passou. E ficou ainda um encarnado por mostrar numa agressão sobre o Mantorras.
Quando se pretende analisar a arbitragem de um jogo, dever-se-ão analisar todos os lances em que o árbitro errou, e não apenas aqueles que servem o propósito do nosso post...

 
At 4/27/2005 10:45:00 da manhã, Blogger O pé que está mais à mão said...

Acho que hoje em dia, quando há jogos normais, tem que aparecer alguém a falar dos árbitros...e mais não digo.

 

Enviar um comentário

<< Home