terça-feira, abril 26, 2005

Globalização

A globalização e a livre movimentação de pessoas e bens são realidades incontornáveis das sociedades modernas.
Seguindo estas tendências o campeonato português prepara-se para institucionalizar os clubes nómadas e apátridas.
Senão vejamos:
Depois do "Estoril Praia dos Tomates", garantem-me que vamos ter o "Penafiel Moulin Rouge" (notem a subtil referência a um cabaret e a "senhoras da má vida" insíta no novo nome...), o qual irá organizar eventos/digressões a França e a outros países que contam com a presença da numerosa "diáspora lusitana".
Por outro lado, também me garantiram que, num futuro muito próximo, o campeonato nacional passará a integrar equipas representativas de algumas - senão todas - ex-colónias, medida que já terá sido efusivamente acolhida pelos Presidentes dos principais PALOPS e pelo próprio Jorge Sampaio.
O acréscimo de despesas a suportar pelos clubes da "Metrópole" em virtude das inúmeros deslocações a efecutar, será suportado por um "fundo de garantia das receitas de bilheteira dos clubes falidos", financiado pelos Dirigentes dos clubes que comprem mais de 20.000 bilhetes.
Agora mais a sério:
Deixando de parte "chicos-espertismos" e situações ilegais, não haverá nenhuma maneira séria e eficaz de rentabilizar estádios como o do Algarve e de assistirmos a mais espectáculos (estou só a falar em termos de moldura humana e de ambiente...) como aquele a que assistimos no Sábado??
Ou será que o Euro não mostrou, inequivocamente, que os Portugueses gostam de futebol e de ir aos Estádios??

1 Comments:

At 4/27/2005 12:13:00 da manhã, Blogger meia distância said...

Caro dourador:

A sua preocupação, que presumo real, é também a minha.
Tenho saudades de "ir à bola"... Domingo à tarde, estádio cheio, sorrisos de crianças às cavalitas dos pais, chapéu de papel a 5€... olha a queijadinha de sintra!
O mal do futebol começa na televisão. As transmissões televisivas detruiram tudo isto.
Actualmente temos jogos às 21:15 de segunda feira, às 20:30 de domingo, idas para casa às 23:30...
Crianças em cada vez menos número. Estádios com menos público que teriam às 15:00 de domingo. Holofotes sempre ligados.

Quem vê transmissões do futebol inglês, vê a beleza do jogo e do relvado à luz do sol. Mas, podem dizer, o futebol inglês dá na T.V.
Pois é, mas só o vê na T.V. quem paga.
O sistema pay-per-view pode acabar com esta crise nos estádios portugueses.
Todos os clubes podem jogar ao mesmo tempo. Quem quiser ver o seu (ou outro) clube, paga. Isto leva a um aumento de receitas para os clubes de acordo com os espectadores que querem ver o jogo.
Ao mesmo tempo, será mais fácil para quem se deslocar de longe ver o jogo. Trazer os filhos. Voltar para casa a horas decentes...
Enfim, é uma ideia...

 

Enviar um comentário

<< Home