quinta-feira, abril 14, 2005

Concordo (quase) a 100%

Coluna de opinão do Jogo:
A próxima época está comprometida a partir do momento em que não é José Couceiro o treinador. Teoricamente, já estão contratados jogadores à revelia do que pensa o substituto, como aconteceu a Del Neri, Víctor Fernandez e depois ao próprio Couceiro. Provavelmente, outros chegarão sem que o sucessor possa dizer se servem os seus planos. O cargo que o actual técnico vier a desempenhar alivia pouco este desconcerto. Nenhum treinador permitirá que um director lhe imponha ideias e muito menos o aceitará de um adjunto. A capacidade que a administração do FC Porto tem para elaborar planteis sozinha ficou muito bem explicada nestes dez meses de holocausto. Se vai repetir a cena, a época já está em risco. Ou então, Pinto da Costa aprendeu e isto é tudo ilusionismo. Por detrás do Jorginho contratado pelo treinador que vai deixar de o ser e dos argentinos caros demais para deitar ao gato, há a mão do próximo técnico. Eu não a vejo em lado nenhum, mas é essa a esperança a que os adeptos do FC Porto podem agarrar-se.

Tal como os meus colegas de blog estou preocupado com o futuro do FCP, o clube mais falado e citado do Bandeirinha (o que só revela, aliás, a grandeza do FCP e que o mesmo é o "alvo a abater").
Neste sentido, faço votos para que os responsáveis do FCP leiam o (óptimo) texto transcrito acima e retirem algumas conclusões.
Do mesmo só não concordo em absoluto com uma coisa/afirmação: a de que, sem o Couceiro, a próxima época está comprometida.
No resto, concordo que o planeamento final/decisivo da próxima temporada deve ser feito pelo e o com próximo treinador, seja ela qual for...
Uma coisa é certa, para o ano vai/tem que haver um FCP à altura da sua história recente, até porque os pontos que o mesmo conquistou para o nosso rankinga da UEFA não duram sempre...