sexta-feira, março 11, 2005

O menino afogado em S. Paulo

A vida do jogador brasileiro Roger começa a parecer um qualquer filme cómico em que ninguém percebe a estoria mas que todos se riem com as suas palhaçadas. O intitulado “menino do rio” continua a surpreender com as suas declarações e prestações. Depois de ter passado pelo Benfica 2 vezes, sem conhecer o sucesso, voltou ao seu Brasil, pois o seu futebol dificilmente venceria na Europa. No Brasil pensei que Roger fosse craque, pois sempre que saiu do Benfica para o Fluminense fez boas prestações. Fiquei estupefacto ao ler umas declarações de Roger que dizia precisar de tempo para se adaptar. Mas para se adaptar a que???? Se em Portugal precisava de tempo para se habituar ao futebol português, no Corintians precisa de tempo para se adaptar ao futebol paulista. É ridículo!!! Desta forma podemos chegar à conclusão de que Roger é craque só no Rio e não no Brasil. No último jogo quem pagou a factura da sua fraca prestação foi o pobre Passarella, que ao ver uma exibição tão pobre por parte deste jogador, viu-se obrigado a substitui-lo, e posteriormente a ouvir as criticas de Roger por o ter feito.
No Brasil, os futebolistas, primeiro recebem milhões e só depois são jogadores.