sexta-feira, março 11, 2005

Não seja ridículo, senhor Couceiro

Tinha planeado comentar o jogo FCP-Nacional de uma forma suave e com algum humor mas
acabei de ver a flash interview em que o senhor Couceiro botou discurso, e isso deixou de ser possível. Este falou de uma maneira desagradável e grosseira e que, se eu fosse jogador do FCP, dificilmente lhe voltaria a ter respeito. Classificou a exibição dos seus jogadores de "má, muito má, mesmo muito má". Não os defendeu, pelo contrário, atacou-os, deixando no ar que irá castigar alguns deixando-os de fora das próximas convocatórias, nomeadamente, para Milão.
Este senhor, que até há algumas semanas era apenas mais um treinador português que vai treinando equipas que lutam para não descer, parece que foi atacado pelo síndrome Mourinho e já dita sentenças e faz ultimatos. Espero é que mais esta figura ridícula do futebol português passe a mãozinha pela consciência e veja que se a sua equipa perdeu, não foi por causa dos seus jogadores.
  • Porque os jogadores foram escolhidos pelo presidente, como acontece há décadas no clube. Responsabilize-se Pinto da Costa.
  • E porque assim que ocorreu a substituição do Seitaridis, abriu-se uma auto-autoestrada no corredor direito do FCP, faixa do terreno pela qual surgiram o segundo e terceiro golos. Responsabilize-se José Couceiro.

Seja humilde, seja sensato e, acima de tudo, competente. Lembre-se que ainda não provou nada, ao contrário do exemplo que está a tentar seguir, sem sucesso, diga-se em abono da verdade.